Carmela Grüne toma posse no Instituto dos Advogados Brasileiros

 

Foto Helio Rodrigues

Carmela Grüne tomou posse no dia 28 de agosto de 2019, na sede do Instituto dos Advogados Brasileiros, no Rio de Janeiro.

Leia o discurso apresentado por Grüne no ato de ingresso no IAB. Agradecimento especial a Adriana Brasil Guimarães e a Rita Cortez pela oportunidade!

 

Aprendi a ser melhor quando passei a frequentar as zonas de conflito

As tensões nos desafiam a pensar e a agir de modo mais rápido

Nem sempre eficaz, mas com sentimento de ter saído da zona de conforto

Nunca sozinha, com a família, os amigos que ganhei nessa jornada e os novos que geralmente surgem através do trabalho social

Já me senti muito incapaz e limitada por não ter recurso, por não poder auxiliar quem eu gostaria, por sofrer perseguição por aqueles que cultivam o discurso de ódio e de discriminação

Deixei de ingressar num doutorado em políticas públicas porque disseram que eu não conseguiria por estar grávida, chegaram a me perguntar na seleção: como você vai fazer para estudar e ter filho?

Perguntam isso para um homem?

Nunca vi.

A sociedade está doente, o machismo, a discriminação social, o aumento da desigualdade e do desemprego, os retrocessos sociais na garantia a condições mínimas de trabalho

A entrega do controle de empresas publicas estratégicas ao desenvolvimento econômico e social como a Petrobras que tem função primordial na produção de energia com reflexos na industria, na arrecadação de impostos, pelos mais diversos tipos de produtos produzidos pelos derivados do petróleo, sua extração, refino e distribuição

Parece que querem um povo sem voz, sem paz, refém de outros países

As consequências da ausência de políticas públicas para cidadania e para uma consciência crítica geram a indiferença e o individualismo

As questões de segurança pública vem como prioridades do governo porque a um curto prazo compensa mais matar um sequestrador do que investigar os antecedentes que ocorreram para que isso não se repita

A politica da matança não funciona e nunca vai curar as feridas abertas da criminalidade

Aumentam os adeptos da tolerância zero e estamos numa panela de pressão

Da onde moro, vejo crianças estudando no meio de goteiras, janelas estragadas, com frio e chuva, todos os tipos violência

Um dos mais recentes trabalhos sociais que fiz com voluntários um adolescente foi executado em frente a escola

Isso me revolta, mas essa situação não pode gerar um comportamento apenas crítico porque dela não se resolve

Por essas razões

Estar integrando o Instituto dos Advogados Brasileiros é motivo de honra, reconhecimento, mas acima de tudo de responsabilidade e de defesa da nossa Constituição

Dessa partilha de incertezas e de dificuldades

Que me fez e me faz acreditar que não existe um caminho se não for o coletivo para mudanças com atitudes. Obrigada pela oportunidade.

Dedico a minha fala a todos os mais de 1700 voluntários que já passaram pelo projeto Direito no Cárcere e a todos que contribuem para melhorar nosso País hoje no Dia Nacional do Voluntariado criado pela lei 7.352 de 1985.

Foto Helio Rodrigues

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.