11 de December de 2017
Carmela Grune

Agradecimento ao Jornalista Leonardo Fuhrmann – Matéria “Luz do Cárcere dá voz a detentos em Porto Alegre”

Agradecemos ao jornalista  Leonardo Fuhrmann pela produção da matéria divulgando o projeto Direito no Cárcere. A repercussão foi positiva e ja está  espalhada em importantes sites como IG, Brasil Econômico, 40 Graus.Al.

Além disso, a Rádio da EBC, em Brasília, acabou de entrevistar a coordenadora do Projeto, Carmela Grune, sobre a importância da comunicação para fomentar uma outra cultura. Rompendo preconceito, criando novos caminhos, com responsabilidade, compromisso, alteridade. Seguimos em frente.

409020_10150589304868941_142727476_nEm nome de todos integrantes da Galeria Luz no Cárcere – tens nossa gratidão!

Segue o texto veiculado por Fuhrmann:

“O projeto, no Presídio Central de Porto de Alegre, cria meios de expressão dos presos com o mundo exterior

Superlotado e necessitando de reformas urgentes, o Presídio Central de Porto de Alegre provocou em dezembro último uma condenação da União pela Comissão Interamericana de Direitos Humanos. O presídio gaúcho já havia sido considerado o pior do País em 2008, por uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) criada na Câmara dos Deputados para investigar as condições prisionais.

Hoje, lá dentro, um projeto chamado Luz no Cárcere é o primeiro da América Latina a criar meios de expressão dos presos com o mundo exterior. O programa atende aos 57 presos dependentes químicos da galeria E-1. Eles têm um canal no Youtube, o VlogLiberdade, no qual falam sobre suas vidas. Os presos iniciaram uma campanha para arrecadar dinheiro e produzir um filme, com roteiro de um deles.

O Luz no Cárcere foi criado pela advogada Carmela Grüne e faz parte de um programa chamado Direito no Cárcere. Sem apoio financeiro público, o objetivo é mobilizar a sociedade civil para atuar voluntariamente na reintegração social de prisioneiros e ex-presidiários. Os detentos participantes trabalham com reciclagem de materiais e na reforma do espaço que ocupam.

Para Carmela, a maior participação de voluntários poderia diminuir o número de presos. A cadeia, criada nos anos 50, tem capacidade para dois mil detentos, mas abriga 4,5 mil.”Existem lá dentro cerca de mil presos sem informações sobre seus processos. São dois defensores públicos para atender a todos”, diz. O Luz no Cárcere existe desde agosto de 2011, com apoio do governo estadual. A intenção do governador Tarso Genro (PT) é construir presídios e desativar a unidade.” – Link – http://40graus.al/noticias-al/economia/2014/02/07/luz-do-carcere-da-voz-a-detentos-em-porto-alegre.html

Gostou deste artigo? Compartilhe!

Sobre o autor

Deixe seu comentário

*